PANDEMIA

Novo decreto estadual deve conter medidas menos restritivas na Paraíba

Documento deve ser publicado ainda neste sábado, 03

03/04/2021 15h11Atualizado há 2 semanas
Por: Paraíba Todo Dia
Fonte: Jornal da Paraíba
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Mesmo com números ainda altos de contaminação e mortes pela covid-19, o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) e o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), chegaram a um entendimento de que o novo decreto, que deverá ser lançado ainda neste sábado, 03, será menos restritivo do que o atual.

O novo decreto deve estabelecer regras para o funcionamento da atividade econômica e circulação em todo o Estado, com validade a partir da próxima segunda-feira, 05. As decisões seguem a análise dos números apresentados no decorrer da semana em termos de mortalidade, ocupação de leitos e índice de transmissão.

Os detalhes devem seguir a nova avaliação das bandeiras definidas pelo Plano Novo Normal, que será divulgado ainda hoje pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). No cenário da última avaliação, a Paraíba está com 205 cidades na bandeira laranja e 15 na vermelha.

Decreto atual

Além da antecipação de feriados para criar um feriadão junto à Sexta-feira Santa, a norma que vence neste domingo (5) ampliou as restrições de utilização de espaços públicos, como a orla da cidade que passa a ser fechada após as 16h para qualquer atividade, circulação de pessoas e veículos.

Também foi aplicada a restrição de locomoção noturna, “vedados a qualquer indivíduo a permanência e o trânsito em vias, equipamentos, locais e praças públicas, das 22h às 05h, de 27 de março até 04 de abril de 2021”. Também suspendeu as aulas em todas as unidades de ensino, nas redes pública e privada, em todo o estado.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários