MAIS UMA VEZ

Sintep-PB volta a cobrar audiência com governador João Azevedo

Em nota, sindicato aponta socialista como único chefe do Executivo que ainda não recebeu os trabalhadores; Veja a nota na íntegra

01/04/2021 15h28
Por: Paraíba Todo Dia
Fonte: ASCOM
Foto: Ascom
Foto: Ascom

Através de nota divulgada nesta quinta-feira, 1°, o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba - Sintep/PB - voltou a criticar a postura do governador João Azevedo em não receber os trabalhadores em audiência para discussão de pleitos da categoria.

Segundo a nota, que inclui uma promessa do secretário de Estado da Educação, Cláudio Furtado, em agendar um encontro entre as partes, o socialista tem se perpetuado como único chefe do Excecutivo Estadual que ainda não recebeu os profissionais.

Confira a nota na íntegra:

No dia 12 de março, o SINTEP-PB participou de audiência com o secretário de Educação Cláudio Furtado. Entre os mais de dez pontos abordados, estava a necessidade de realização de uma audiência do sindicato com o governador João Azevedo para aprofundar as discussões sobre as demandas dos trabalhadores em educação do Estado da Paraíba.

Na ocasião, diante de mais um pedido de intermediação feito pelo SINTEP-PB, o secretário garantiu que agendaria a audiência com João Azevedo até o final do mês de março.

Passado o prazo apalavrado pelo secretário, e na falta de qualquer sinalização ou justificativa, o SINTEP-PB reitera que o governador João Azevedo permanece na História como o único chefe do Poder Executivo da Paraíba que nunca recebeu o sindicato para tratar sobre a realidade da educação estadual.

Sabemos que as demandas dos profissionais de educação só aumentaram neste período de pandemia e não desistiremos de cobrar soluções para elas.

João Pessoa (PB), 1º de abril de 2021

Antonio Arruda das Neves

Coordenador Geral do SINTEP-PB

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários