ENTRETENIMENTO

Circuito Audiovisual da Secult será apresentado nesta segunda-feira no Teatro Municipal

As obras são contrapartidas da Lei Emergencial Aldir Blanc.

09/05/2022 10h08
Por: Paraíba Todo Dia

Conhecido como sétima das Belas Artes, o Cinema será o grande homenageado do Circuito Audiovisual da Secretaria Municipal de Cultura (Secult). O evento, realizado pela Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secult, exibirá nesta segunda-feira (9), a partir das 19h no Teatro Municipal Severino Cabral, seis filmes produzidos por cineastas da cidade.

As obras são contrapartidas da Lei Emergencial Aldir Blanc, que destinou recursos para artistas durante o período mais crítico da pandemia causada pela covid-19.

’Camaradas’ está entre os filmes que serão exibidos no Templo das Artes campinense. Produzido por Raphael Rio, o conteúdo do filme é documental, retratando a obra e vida do poeta cordelista pernambucano Manoel Monteiro, por meio das memórias materiais e imateriais do cartunista Fred Ozanan.

Dando continuidade à programação está “Confins”, de Carlos Mosca, retratando de forma poética a redescoberta e transformação da personagem Joana, em meio ao isolamento pandêmico da covid-19.

A cineasta Fabi Melo exibirá o seu filme, “Nem Todas as Manhãs são Iguais”. A história ilustra o retorno de Ana e do seu pai à casa da vovó, perpassando por sentimentos de lembrança, dor e saudade, através de uma discussão interna sobre a vida e a morte.

“O Povo Cuidando do Povo”, de Wellington Sousa, apresenta aos espectadores um trabalho solidário realizado por jovens de Campina Grande, que se dispuseram a agir no momento de maior isolamento social da pandemia do novo coronavírus. Também em formato documental, o filme repercute relatos de brigadistas e outros aspectos desse período tão difícil.

“Truta em Isolamento - Ansiaudade”, do cineasta Lucas Truta, também se propõe a discutir o período pandémico, porém de uma forma muito particular, retratando o seu regresso à Paraíba provocado pela pandemia, após um período morando na capital paulista a trabalho. Memórias e incertezas estão em destaque nesse processo.

Milso Roberto, por sua vez, mostra o filme “Desejo e Necessidade”. Além de homenagear o cinema, o trabalho destaca o teatro, utilizando do mote do espetáculo “A Feira”, de Lourdes Ramalho, na construção de sua obra cinematográfica. O filme retrata uma família de retirantes que vai se inserir em um contexto social diferente do que estavam. A expressão corporal é assinada pelo Balé Cidade de Campina Grande, com trilha sonora do Quinteto da Paraíba, tendo ainda a participação do cantor Chico César na interpretação do verso inicial.

 A entrada para esse verdadeiro circuito cultural é gratuita, mas limitada. Por isso, é importante que os interessados reservem suas entradas no perfil oficial do Teatro Municipal, na plataforma Sympla, no site: https://www.sympla.com.br/produtor/tmsc.